BLOGS |Blog da Redação

Na Suécia, casa flutua e se move com energia solar Marina Franco - 21/12/2012 às 13:42


Já imaginou se hospedar em um quarto flutuante, imerso em uma linda paisagem? Pois a família Sandell, que vive na ilha sueca Muskö, pensou que seus amigos seriam bem recebidos pela natureza que margeia o Mar Báltico e encomendou esta sala de hóspedes (foto), que também pode ser usada como escritório ou espaço para relaxar.

O projeto foi desenhado pelo escritório de arquitetura Kenjo*. A pequena casa de madeira, além de ser flutuante e ter acesso direto ao mar, tem janelas grandes, que priorizam a entrada de luz natural e dão a sensação de estar integrado à natureza.

E o bacana é que a sala é abastecida com energia captada da radiação solar, pelas placas fotovoltaicas instaladas em seu teto. Esta fonte limpa e renovável alimenta o sistema interno de som, a iluminação LED (mais econômica) e o motor acoplado à plataforma, que permite que a família Sandell e seus hóspedes façam passeios pelo mar sem sair de casa.

*Kenjo

Leia também:
Arquiteto polonês projeta cidade do futuro, resistente a tsunamis e furacões
Swimming City: uma cidade flutuante
Ark Hotel: abrigo flutuante
O nível do mar aumentou? Mude para uma cidade aquática! 

Foto: Divulgação

ver este postcomente

Respirar ar poluído engorda Débora Spitzcovsky - 18/12/2012 às 18:51

Em vez de tirar o chocolate da dieta, coma-o com o nariz tampado! Estudo divulgado pelo Jornal Americano de Epidemiologia e realizado por pesquisadores da Universidade da Columbia, em Nova York, revelou que respirar ar poluído deixa as pessoas mais gordinhas.

De acordo com a pesquisa, a exposição aos compostos da família dos Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos (PAHS) no começo da vida, ainda na barriga da mãe, traz uma série de prejuízos ao indivíduo. Entre eles:
– aumento dos níveis de açúcar no sangue;
– maior resistência à insulina, o que favorece o aparecimento da diabetes e
– o (tão temido) acúmulo de gordura abdominal, carinhosamente apelidado de pneuzinho.

Além disso, bebês muito expostos a esses poluentes – liberados no ar por meio do cigarro e da queima de gás, carvão e diesel, entre outros fatores – têm o dobro de chances de se tornar obesos a partir dos sete anos de idade.

Será que, em vez de passar horas na academia ou cortar todas as delícias da dieta, o segredo da boa forma é usar máscaras antigás?

O estudo está disponível na íntegra, em inglês, para assinantes.

Foto: Divulgação

Leia também:
Mortes por poluição aumentaram 300% desde 2000
Além da obesidade infantil
O sobrepeso humano
Metrô evita gasto de US$ 18 bi com mortes pela poluição
Grafite absorve poluição do ar

ver este postcomente

NY quer construir piscina no meio do East River para despoluir água Débora Spitzcovsky - 17/12/2012 às 09:00

No calor, é praticamente unânime o desejo de mergulhar em uma piscina para se refrescar. Mas e se, em vez de ter que recorrer a clubes e condomínios, pudéssemos dar um pulinho no rio mais próximo para nadar? Essa é a sugestão do projeto + Pool*: implantar uma piscina flutuante no meio do East River, em Manhattan.

E o melhor: mais do que um lugar de lazer, a + Pool ajudará a despoluir as água do rio de Nova York. Isso porque a piscina funcionará como um coador gigante, que filtra, a partir de suas paredes, os contaminantes, as bactérias e até o odor da água para utilizá-la. Assim, os frequentadores podem nadar em “água natural” e, aos poucos, o rio vai ficando menos poluído.

Curtiu? A ideia é que o local possa ser frequentado 24 horas e gratuitamente por todos os públicos. Para isso, a piscina será dividida em quatro setores, para todos os gostos: piscina infantil, piscina para esportes, piscina com raias e piscina para descanso. 

O projeto já ganhou o apoio de uma grande empresa de engenharia, a Arup, mas os idealizadores da iniciativa querem colocá-la em prática com a ajuda da população, para que deem valor à piscina e, assim, cuidem dela. Por isso, no site da + Pool, cidadãos de qualquer lugar do planeta podem doar quantias em dinheiro para transformar a piscina flutuante em realidade e expandir a ideia para o mundo.

Já pensou em nadar no meio do rio Tietê, na Lagoa Rodrigo de Freitas ou, ainda, no Guaíba, em Porto Alegre? Quem sabe, em um futuro próximo… Assista, abaixo, ao vídeo da iniciativa.  

*+ Pool 

Foto: Divulgação

Leia também:
Uma cidade colaborativa

Milena Boniolo despolui água com casca de banana 
Coco pode ser usado para despoluir a água 
Rio quase morto 
A bola solar que filtra água

ver este postcomente

Blog da Redação

A redação do PLANETA SUSTENTÁVEL é um encontro de pessoas envolvidas com um grande desafio: trabalhar a sustentabilidade como um tema urgente, transversal e inspirador, tradutível em múltiplas linguagens e necessário para os diversos públicos. Aqui, a editora Mônica Nunes, as repórteres Marina Maciel Vanessa Daraya e a jornalista Suzana Camargo (que colabora com o Planeta desde 2009) indicam lugares imperdíveis da web e contam novidades e boas histórias sobre cultura, sociedade, meio ambiente, cidadania, mudanças climáticas, mobilidade, inovação, direitos humanos, economia verde e muito mais.

Mônica NunesEditora/Gerente de Conteúdo

Marina MacielRepórter

Suzana CamargoColaboradora

Vanessa DarayaRepórter

Clique e faça o download

Revista do clima Material de etiqueta

Posts anteriores

Receba as noticías mais recentes

assine RSS Blog da Redação

Arquivos de posts