BLOGS |Blog da Redação

Dia Mundial sem Tabaco: foco nas mulheres Thays Prado - 31/05/2010 às 15:42

No Dia Mundial sem Tabaco, 31 de maio, a OMS* – Organização Mundial de Saúde escolhe o sexo feminino como foco de sua campanha antitabagista. A intenção é proteger mulheres e meninas, alvos cada vez mais recorrentes do marketing da indústria de cigarro – que deseja, constantemente, repor os usuários que morrem ou deixam o vício, e tem associado o hábito de fumar a conceitos de beleza e liberdade.

Ainda que as mulheres sejam apenas 20% do público fumante, pesquisas realizadas em 151 países revelam que, na metade deles, o número de meninas que fumam é praticamente igual ao número de meninos.

Segundo a organização, o uso do tabaco mata mais de 5 milhões de pessoas todos os anos, sendo 1 milhão e meio de mulheres. No entanto, como fumantes passivas, elas sofrem ainda mais. Dos 430 mil adultos que morrem por ano, por inalarem a fumaça alheia, 64% são do sexo feminino.

A campanha ainda reforça a necessidade de os governos banirem todos os anúncios de cigarro e eliminarem o seu consumo em locais públicos e de trabalho, o que diminuiria a incidência de ataques cardíacos, derrames cerebrais, cânceres e problemas respiratórias, doenças que têm crescido principalmente entre as mulheres.

(Por Thays Prado)

* OMS

ver este postcomente

Brasil gera cada vez mais resíduos sólidos Thays Prado - 28/05/2010 às 19:49

Um relatório divulgado, esta semana, pela ABRELPE – Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais revela que o país gerou 57 milhões de toneladas de resíduos sólidos em 2009 – 182.728 toneladas por dia! –, 7,7% a mais do que no ano anterior. Quase metade desse volume se concentra nas capitais e cidades com mais de 500 mil habitantes.

Das 5.565 cidades analisadas, 56,6% dizem contar com iniciativas de coleta seletiva, mas o serviço ainda é informal. E, apesar de a coleta geral do lixo ter se expandido no último ano, 43% dos resíduos ainda são destinados de maneira incorreta, indo parar em lixões e aterros sanitários. Os serviços de limpeza urbana também são limitados em boa parte dos municípios. Uma das causas desse cenário é o fato de a despesa média municipal no país para a finalidade da limpeza urbana girar em torno de R$ 9 por habitante, por mês.

Segundo o documento, para que isso mude, será necessário:
- realizar programas de conscientização da população para diminuir a geração de lixo;
- estruturar melhor a coleta seletiva, em vez de apoiar apenas práticas informais de reciclagem e
- criar unidades de destinação correta dos resíduos.

Este ano, a ABRELPE também divulgou a situação de cada região do país. Como era de se esperar, é no Sudeste que se gera o maior volume de resíduos sólidos do Brasil (49%), no entanto, o Nordeste é o campeão de lixo per capita, por conta da precariedade da coleta e destinação do lixo. Enquanto a região Sudeste destina corretamente 71,2% do seu lixo, 67,1% dos resíduos gerados no Nordeste vão para aterros e 866 lixões – número que corresponde a mais da metade do total de lixões do país.

A região Sul é a que tem a menor geração de lixo per capita e a que mais tem avançado na universalização doso serviços de limpeza urbana.

Em termos de iniciativas de coleta seletiva, o Sudeste também é o campeão, seguido do Sul, Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Os dados devem servir de incentivo para que seja logo aprovada a Política Nacional de Resíduos Sólidos.

(Por Thays Prado)

ver este postcomente

Multa moral para quem não anda na linha Thays Prado - 18/05/2010 às 16:29

Agora, ninguém mais precisa ser policial ou agente público para multar os engraçadinhos que estacionam na faixa de pedestres, que alimentam os pombos em locais inapropriados, fingem que não vêm o cocô do próprio cachorro, não separam o lixo que o condomínio inteiro separa, usam mangueira para varrer a calçada, jogam bitucas de cigarro no chão e por aí segue uma lista de atitudes sem-noção.

A ONG Árvore da Vila, de São Paulo, criou um talão de Multa Moral com os dizeres “Muito bonito, hein? Você está se aproveitando da ineficiência da fiscalização para arrepiar o direito de outros cidadãos”.
O fiscalizador cidadão marca o quadrinho com a infração correspondente ou escreve o que viu, caso não conste na lista e ainda seleciona outros dois tópicos que dizem:
- Por favor, sinta-se obrigado a doar R$ 50,00 para uma instituição de caridade
- E prometa nunca mais fazer travessuras nas ruas de nosso bairro (ou de qualquer outro).

Ainda que o infrator não cumpra com o que foi estabelecido pela multa moral, ele ficará, pelo menos, sem graça em receber a advertência. Pode ser uma boa maneira de começar a educar as pessoas sobre pequenos hábitos que fazem toda a diferença.

Qualquer um pode solicitar um talão de multas para a ONG, que envia um pdf para ser impresso.

Post publicado originalmente no Blog do Planeta Sustentável na Superinteressante.

ver este postcomente

Blog da Redação

A redação do PLANETA SUSTENTÁVEL é um encontro de pessoas envolvidas com um grande desafio: trabalhar a sustentabilidade como um tema urgente, transversal e inspirador, tradutível em múltiplas linguagens e necessário para os diversos públicos. Aqui, a editora Mônica Nunes, as repórteres Marina Maciel Vanessa Daraya e a jornalista Suzana Camargo (que colabora com o Planeta desde 2009) indicam lugares imperdíveis da web e contam novidades e boas histórias sobre cultura, sociedade, meio ambiente, cidadania, mudanças climáticas, mobilidade, inovação, direitos humanos, economia verde e muito mais.

Mônica NunesEditora/Gerente de Conteúdo

Marina MacielRepórter

Suzana CamargoColaboradora

Vanessa DarayaRepórter

Clique e faça o download

Revista do clima Material de etiqueta

Posts anteriores

Receba as noticías mais recentes

assine RSS Blog da Redação

Arquivos de posts