BLOGS |Blog da Redação

Uma questão de compromisso dsilva - 28/09/2007 às 22:24

Sustentabilidade tem tudo a ver com ações práticas e individuais, tomadas para promover o equilíbrio consigo próprio, com o espaço em que se mora, com a comunidade com que se interage diretamente, todos os dias.

Apesar disso, é impossível pensar em um Planeta Sustentável onde não se repudie a miséria e as mais de 400 mil mortes causadas pela guerra civil em Darfur, na África. Onde não seja considerado importante promover a igualdade de direitos entre homens e mulheres. Onde ninguém tome responsabilidade sobre o destino de milhões de refugiados de tragédias políticas, militares e ambientais, em qualquer parte do mundo.

Em 2005, o ex-presidente dos EUA Bill Clinton lançou a Clinton Global Initiative. O objetivo era catalisar a energia de líderes globais para criar soluções inovadoras, que pudessem transformar a realidade revelada por alguns dos maiores – e mais assustadores – desafios dos novos tempos, como esses citados acima.

O último encontro da Iniciativa aconteceu essa semana, desde quarta-feira (26/09), e reuniu por três dias chefes de estado, políticos, membros de organizações multilaterais, líderes religiosos, empresários, jornalistas e celebridades (Angelina Jolie e Brad Pitt foram os mais festejados pela mídia, como você confere no Blog da Super). Como em todos os outros encontros da Iniciativa, foram firmados compromissos com causas relevantes para a humanidade, que deverão ser levadas à frente por parecerias entre organizações, governos e entidades internacionais.

(Veja aqui a cobertura e os vídeos com os melhores momentos do encontro)

Mas o que os cidadãos comuns podem fazer em relação aos problemas mais graves do mundo? A proposta da Global Clinton Initiative está em MyCommitment.Org (Meu Compromisso, em tradução livre). No site, é possível assumir um compromisso com o futuro do planeta, além de ler histórias de pessoas e organizações que acreditam já estar fazendo a sua parte pelas causas globais.

Você pode – e deve – pensar em sustentabilidade a partir da sua casa, da sua vizinhança. Mas não se esqueça de que a comunidade do Planeta vai além do seu bairro, e também merece toda a sua atenção.

ver este postcomente

Área VIP para o etanol Thiago Carrapatoso - 27/09/2007 às 19:18

Depois do presidente Lula ter defendido o etanol brasileiro no discurso de abertura da Assembléia Geral das Nações Unidas (ONU), agora é a vez da construção civil fazer a sua parte. Você deve estar se perguntando: o que a engenharia civil pode ter a ver com o incentivo ao combustível mais limpo? A resposta é simples. Basta olhar o projeto do Eldorado Business Tower, o greenbuilding que será inaugurado em outubro na cidade de São Paulo. No estacionamento do prédio, os automóveis movidos a combustíveis menos poluentes (leia-se etanol e gás) terão vagas preferenciais.

O prédio, que tem 32 andares, cobertura e 1.806 vagas no estacionamento, terá 91 vagas bem localizadas para os carros que não usem gasolina ou diesel. "Quem tem uma Land Rover que consome diesel não vai usar a vaga que está perto da entrada", afirma Anderson Benite, diretor da área de consultoria de sustentabilidade do Centro de Tecnologia de Edificações (CTE).

Essa inovação do prédio pode pegar já que outros seis prédios – também com consultoria da CTE – terão essa característica. Além de carros menos poluentes como meio de transporte, o Eldorado Business Tower também vai incentivar o transporte alternativo. Terá bicicletário, com armários completos, além de duchas para um bom banho. Que tal trocar a gasolina pelo etanol? Ou, melhor, as quatro pelas duas rodas?

ver este postcomente

Leilão ecológico iabraga - 26/09/2007 às 16:31

A prefeitura de São Paulo arrecadou hoje R$34 milhões. O mais interessante é que esse dinheiro não veio de impostos ou multas pagos pelos paulistanos. Mas sim de compradores de crédito de carbono holandeses. Em leilão, realizado na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o banco holandês Fortis Bank NV/SA deu o lance: 16,20 euros, pelo equivalente a uma tonelada de carbono. E  a BM&F  bateu o martelo. O preço mínimo para cada uma das 808.405 toneladas era de 12,70 euros.

Esse dinheiro entrou nos cofres públicos graças ao sistema de captação de gases do aterro sanitário Bandeirantes, em Perus. Depois de captado, o biogás rico em metano, que é resultante da decomposição do lixo orgânico, é utilizado para gerar energia elétrica. A termoelétrica do aterro dos Bandeirantes tem capacidade para produzir 22 megawatts (energia suficiente para abastecer uma cidade de 300 mil famílias), e é alimentada pelas 7 mil toneladas de lixo que o aterro recebe por dia.

O mercado de créditos de carbono não é novidade, e pode dar muita grana.  Somente o Brasil tem 61 empresas que já recebem dinheiro com esse comércio ecológico.  Na Inglaterra, a Ecosecurities, empresa do carioca Pedro Moura Costa, vale mais de um bilhão de dólares na bolsa de Londres. O que a empresa dele faz? É simplesmente a maior empresa especializada em desenvolver projetos de créditos de carbono do mundo. É,  o  comércio de cotas pode ser uma boa oportunidade para quem deseja um lucro um pouco mais verde. Quanto mais tecnologia e menos gases emitidos, mais cotas de carbono podemos vender mundo afora. Bom para o bolso, e também para o nosso meio ambiente.

ver este postcomente

Blog da Redação

A redação do PLANETA SUSTENTÁVEL é um encontro de pessoas envolvidas com um grande desafio: trabalhar a sustentabilidade como um tema urgente, transversal e inspirador, tradutível em múltiplas linguagens e necessário para os diversos públicos. Aqui, a editora Mônica Nunes, as repórteres Marina Maciel Vanessa Daraya e a jornalista Suzana Camargo (que colabora com o Planeta desde 2009) indicam lugares imperdíveis da web e contam novidades e boas histórias sobre cultura, sociedade, meio ambiente, cidadania, mudanças climáticas, mobilidade, inovação, direitos humanos, economia verde e muito mais.

Mônica NunesEditora/Gerente de Conteúdo

Marina MacielRepórter

Suzana CamargoColaboradora

Vanessa DarayaRepórter

Clique e faça o download

Revista do clima Material de etiqueta

Posts anteriores

Receba as noticías mais recentes

assine RSS Blog da Redação

Arquivos de posts