GALERIA

Os cinco animais do Brasil mais ameaçados de extinção

A Sociedade Zoológica de Londres publicou relatório que aponta quais são as 100 espécies da biodiversidade mundial mais ameaçadas de extinção. Na lista, aparecem cinco animais nativos do Brasil. Confira quais são

Débora Spitzcovsky
Planeta Sustentável - 13/09/2012

Fotos: Wikimedia Commons

MACACO MURIQUI-DO-NORTE
É o mais famoso, entre os cinco animais brasileiros citados na lista da Sociedade Zoológica de Londres. Nativo de uma área de Mata Atlântica que vai do Espírito Santo à Bahia, a população do muriqui-do-norte (Brachyteles hypoxanthus) está reduzida a menos de mil exemplares, por conta da caça predatória e, também, do desmatamento. Essa espécie de macaco mede cerca de 1,20 m, o que rende ao animal o título de maior primata das Américas. De acordo com o relatório, uma das características mais marcantes do muriqui-do-norte é que, na hora de se reproduzir, ao invés de disputar as fêmeas de modo violento, os machos esperam pacientemente a sua vez de copular

PREÁ
Considerado a espécie de mamífero mais rara do mundo, o preá Cavia intermedia foi descoberto pela ciência há pouco mais de dez anos e só é encontrado na ilha Moleques do Sul, em Santa Catarina. O animal tem cerca de 25 centímetros e pesa aproximadamente 600 gramas. Conseguir ver um indivíduo dessa espécie não é tarefa fácil: atualmente, sua população soma cerca de 60 exemplares que vivem em locais protegidos por lei, mas que, de acordo com o relatório da Sociedade Zoológica de Londres, não têm uma fiscalização adequada, o que torna o animal ainda mais vulnerável

SOLDADINHO-DO-ARARIPE
O nome já revela: essa ave, que possui cerca de 15 centímetros de comprimento, vive na Chapada do Araripe, no Ceará, em uma área de apenas 28 km². Com população estimada em 779 indivíduos, o soldadinho-do-araripe ( Antilophia bokermanni) está ameaçado de extinção, sobretudo, por conta da perda de seu habitat natural, que está sendo destruído para a expansão da agricultura e de parques e unidades de recreação. De acordo com os pesquisadores da Sociedade Zoológica de Londres, uma das características mais curiosas da espécie é que macho e fêmea não se parecem. Elas têm pelagem cor verde-oliva, enquanto eles são brancos, com a cauda e as asas negras, além de um topete carmim que vai do meio do dorso até o bico

BORBOLETA ACTINOTE ZIKANI
Duas borboletas nativas do Brasil integram a lista da Sociedade Zoológica de Londres das 100 espécies da biodiversidade mundial mais ameaçadas de extinção. A Actinote zikani é uma delas. A espécie vive na Serra do Mar, em São Paulo, na Mata Atlântica, que já tem o título de bioma brasileiro mais afetado pela ação do homem

BORBOLETA PARIDES BURCHELLANUS
A segunda borboleta do Brasil citada na lista das espécies mais ameaçadas do mundo da Sociedade Zoológica de Londres é a Parides burchellanus. Atualmente com uma população inferior a 100 indivíduos, ela pode ser vista no Cerrado brasileiro, que é considerado o segundo maior bioma do país. Saiba mais sobre os cinco animais do Brasil mais ameaçados de extinção em: Espécies mais ameaçadas: cinco entre 100 estão no Brasil

|